Educação de Muriaé conquista dois títulos em premiação nacional


Prêmio PVE 2019 consagrou trabalho promovido na educação municipal em duas categorias: Gestão Escolar e Jovens Mobilizadores

Muriaé foi um dos destaques da edição 2019 do Prêmio Parceria pela Valorização da Educação (PVE). Na cerimônia que aconteceu na última terça-feira (11) em São Paulo, a cidade conquistou dois troféus: um na categoria Gestão Escolar e outro na modalidade Jovens Mobilizadores, com o projeto “Biblioteca Virtual”.

O município foi representado no evento pela secretária de Educação, Maria da Conceição Rodrigues de Souza (a Nininha) e pela coordenadora de Educação Infantil, Pollyana Matos.

Biblioteca Virtual – Criado em maio de 2019 na Escola Municipal Professora Elza Rogério (bairro Gaspar), o projeto teve o objetivo de incentivar a leitura entre os próprios alunos e também junto à comunidade. “O acervo de livros da escola não supria as necessidades dos alunos. E eles mesmos, como utilizam muito as novas mídias, como celular e tablet, tiveram a ideia de criarmos a Biblioteca Virtual”, conta a diretora da instituição, Anelisa Dutra.

O passo seguinte foi buscar o apoio da Prefeitura de Muriaé, através da Secretaria Municipal de Educação, que colocou seu Núcleo de Tecnologia à disposição. Assim, a iniciativa foi criada e, mais do que isso, se espalhou: chegou à escola do bairro João 23 e caminha agora para ser implementada também no Inconfidência.

A Biblioteca Virtual é aberta a todos os interessados. São centenas de itens gratuitos, incluindo clássicos da literatura, coleções juvenis, livros e gibis infantis e até redações premiadas escritas por alunos da rede municipal. E o melhor: o acesso é totalmente gratuito. O acervo completo está disponível no endereço mfeducar.esy.es/Leitura.

Gestão Escolar – Com notável evolução em todos os critérios de avaliação, o trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Muriaé através da Secretaria Municipal de Educação garantiu também o troféu da categoria “Gestão Escolar” na última edição do Prêmio PVE.

Se em 2018 o trabalho ainda alcançava no máximo o terceiro nível de classificação nos critérios, em 2019 os índices passaram para outro patamar: das oito competências que são avaliadas pela equipe da PVE, cinco foram classificadas já como “robustas”, atingindo o quarto – e mais alto – nível de ranqueamento.

O sucesso não aconteceu por acaso. O plano de ações veio para legitimar um processo que já havia sido iniciado na rede municipal e que contava com autoavaliações para verificação de desempenho de cada escola.

“Através da Parceria pela Valorização da Educação, a rede entendeu as autoavaliações como ferramentas de gestão, que ajudam a identificar demandas e a propor ações coerentes a elas”, explica Pollyana. “Assim acreditamos que nossos alunos cada vez mais vão conseguir ser alfabetizados no tempo certo, porque a educação infantil está sendo feita com qualidade”, complementa.