Prefeitura contesta caso de sarampo em Muriaé


Prefeitura contesta caso de sarampo em Muriaé

 
 
00:00 /
 
1X
 

Diagnóstico da Secretaria de Estado da Saúde será reavaliado; doses da vacina estão disponíveis em todas as unidades de saúde da cidade e distritos

Médico infectologista da Secretaria Municipal de Saúde, Daniel Licy, e a enfermeira do Setor de Epidemiologia da SMS, Luciana Carvalho

A Prefeitura contesta caso de sarampo em Muriaé. Diferente do que foi divulgado em Boletim Epidemiológico pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na quarta-feira (25), a cidade não tem caso confirmado da doença.

Desta forma, pode ter havido equívoco no momento do fechamento do laudo do caso pela SES, e o mesmo será reavaliado em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde. A adolescente de 15 anos foi diagnosticada com duas afecções agudas, uma de natureza viral e uma segunda de natureza bacteriana, não relacionadas a sarampo, sendo estas duas com diagnóstico laboratorial e clínico estabelecido e resposta ao tratamento proposto. Por questões éticas, os nomes das doenças não podem ser divulgados.

A adolescente foi vacinada contra o sarampo, não viajou para fora da cidade e não teve contato com suspeitos de terem contraído a doença, assim como o município não registrou nenhum outro caso confirmado de sarampo. Portanto, não há vínculo epidemiológico para a doença notificada pelo Estado.

Há outros três casos de sarampo notificados no município, porém seguem ainda em investigação.

Vacinação contra sarampo em Muriaé – Para prevenir a doença, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, disponibiliza vacina em todas as unidades de saúde da cidade de distritos. As doses estão sendo aplicadas de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30min.

Vale lembrar que todas as crianças acima de 6 meses até 11 meses e 29 dias devem receber uma dose da tríplice viral (que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola). A chamada dose zero não é considerada válida para o esquema vacinal de rotina. Isso quer dizer que a criança deve receber novamente a vacina aos 12 e 15 meses, observando o intervalo mínimo de 30 dias para nova vacinação.

Para as demais faixas etárias, são necessárias duas doses para quem tem até 29 anos de idade. A partir desta idade, é necessária apenas uma dose. Quem não tiver se vacinado ou não tem o registro no cartão de vacina, deve procurar uma unidade de saúde para ser imunizado.

O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, grave, transmissível, altamente contagiosa e comum na infância. A doença começa inicialmente com febre, manchas avermelhadas que se distribuem de forma homogênea pelo corpo, sintomas respiratórios e oculares.

Cobertura vacinal do sarampo em Muriaé – Na campanha de vacinação do ano passado, 4.984 crianças de até 4 anos, 11 meses e 29 dias anos foram imunizadas com a vacina tríplice viral em Muriaé, o que corresponde a 98,30% de cobertura vacinal do público-alvo, enquanto que a meta do Ministério da Saúde era imunizar 95% do grupo prioritário.

A campanha de vacinação deste ano acontecerá no próximo mês.

Esquema de vacinação – A fim de evitar o desperdício, já que cada frasco contém dez doses que duram apenas oito horas após aberto, a aplicação da vacina triviral está sendo feita de forma escalonada, conforme mostra a tabela abaixo:

– Segunda-feira: Santana, Aeroporto, Santa Terezinha, Dornelas, Belisário e Marambaia
– Terça-feira: Gaspar, Joanópolis, Santo Antônio, Policlínica do Safira e Boa Família
– Quarta-feira: São Pedro, São Francisco, Porto e José Cirilo
– Quinta-feira: São Gotardo, Inconfidência, Barra II, Bom Jesus da Cachoeira e Vermelho
– Sexta-feira: Barra I, Planalto, São Cristóvão, Cardoso de Melo, itamuri, Primavera e Patrimônio São José