Prefeitura doa centenas de cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social


Prefeitura doa centenas de cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social

 
 
00:00 /
 
1X
 

Além disso, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social confeccionou cerca de 620 máscaras de tecido para uso de servidores

A Prefeitura de Muriaé, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), fez a concessão de centenas de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social na cidade durante a crise do coronavírus. O objetivo é minimizar os impactos da desaceleração da economia causada pela covid-19, garantindo acesso à alimentação e à segurança nutricional para comunidades hipossuficientes.

Nos últimos dez dias de março, 366 famílias foram contempladas com o benefício. Já do dia 1º a 15 de abril, mais 434 cestas foram entregues. Um total de 800 cestas em menos de um mês. Esse quantitativo compreende a oito meses de doações em tempos de normalidade, visto que a SMDS faz a entrega de uma média de cem itens mensais.

Para receber a cesta básica, é necessário se enquadrar em alguns critérios, como:
– Comprovar domicílio em Muriaé;
– Ter renda per capita mensal da família igual ou inferior a ¼ do salário mínimo;
– Estar inserido no CadÚnico;
– Estar inserido no acompanhamento realizado pelas equipes técnicas do CRAS, Creas, Centro POP, ou serem atendidos pela equipe técnica do Núcleo de Atendimento de Assistência Social;
– Participar de avaliação socioeconômica do serviço social da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e demais dispositivos da política de assistência no município (CRAS, Creas, Centro POP, Núcleo de Atendimento de Assistência Social).

Para requerer o benefício, o usuário deverá apresentar os seguintes documentos:
– Cópia de Carteira de Identidade (registro geral) ou outro documento oficial de identificação, com foto do requerente, e cópia do seu comprovante de inscrição no CPF;
– Cópia do comprovante de residência atual do requerente, ou do mês anterior;
– Cópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social (para quem não possui renda comprovada ou esteja desempregado);
– Cópia do comprovante de renda atual do requerente, ou do mês anterior, tais como (aposentadoria, Benefício de Prestação Continuada – BPC/Loas – ou auxílio-doença, dentre outros);
– Cópia do Número de Identificação Social (NIS) ou cópia do Cartão do Programa Bolsa Família, caso tenha.

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social confeccionou cerca de 620 máscaras de tecido para uso de servidores

Produção de máscaras para servidores – Outra iniciativa foi a confecção de 616 máscaras de tecido para utilização de funcionários públicos de várias secretarias durante o expediente de trabalho – 486 foram disponibilizadas para os funcionários públicos lotados na assistência social; cem foram encaminhadas para a gestão dos serviços de saúde; e 30 máscaras foram encaminhadas para a gestão da Secretaria Municipal de Educação. Os itens foram produzidos pelas professoras de costura do serviço de geração de emprego e renda da SMDS.

Programa Cesta Cheia continua durante o período de isolamento social

Cesta Cheia – Além disso, as secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e Agricultura permanecem com o “Cesta Cheia” durante o período de isolamento e distanciamento social. O programa distribui uma cesta contendo frutas, verduras, legumes e um litro de leite a preço simbólico de 5 reais.

O projeto contempla milhares de famílias em vulnerabilidade social em 24 bairros e seis distritos.

As entregas acontecem as terças e quintas-feiras, de 15 em 15 dias. Para evitar aglomeração, uma pessoa da própria comunidade contemplada está responsável por organizar a fila respeitando-se a distância de 1,5m entre os contemplados com o benefício antes da chegada do caminhão com as cestas.